cogumelo_geres

Cogumelos na Serra do Gerês

cogumelo_geres

Cada estação do ano tem a sua beleza e, nas florestas da Serra do Gerês, espaço valioso de biodiversidade, pode apreciar a singularidade de espécies raras que despontam a cada estação, como os cogumelos. Estes fungos mágicos, que lembram histórias de fadas e duendes, são espécies polimórficas, que muito variam em formas, texturas, cores, odores e sabores. Antigamente, em tempos de crise económica, estas dádivas da natureza, eram conhecidas como a “carne dos pobres”, devido ao seu aspecto e sabor a carne quando convenientemente confeccionadas.

No Outono, passeie pela natureza selvagem do Gerês e venha descobrir espécies atraentes como o cogumelo Mata-bois (Amanita muscaria), uma espécie venenosa, ou a iguaria dos paladares, o cogumelo Entoloma sinuatum, citado na Lista Vermelha dos Fungos Ameaçados da Europa, como em vias-de-extinção. Outros cogumelos comestíveis que pode procurar são a Cantharellus cibarius, conhecida por “crista de galo” na região do Gerês, os míscaros (Boletus edulis), os míscaros amarelos (Tricholoma equestre), os gasalhos (Macrolepiota procera), as sanchas (Lactarius deliciosus), os absós (Amanita caesarea) e os línguas-de-boi (Fistulina hepatica).

Pode admirar e identificar as suas particularidades ou fotografar estas espécies para mais tarde recordar, bem como dedicar-se à apanha de cogumelos silvestres para criar deliciosas iguarias.

Cogumelos na Serra do Gerês

ENTOLOMA SINUATUM

cogumelo_geres_02

 

FISTULINA HEPÁTICA

cogumelo_geres_03

 

AMANITA CAESAREA

cogumelo_geres_04

 

LACTARIUS DELICIOSUS

cogumelo_geres_05

 

MACROLEPIOTA PROCERA

cogumelo_geres_06

 

BOLETUS EDULIS

cogumelo_geres_07

 

CANTHARELLUS CIBARIUS

cogumelo_geres_08